UE volta a exportar carne de bovino para o Chile

O mercado chileno vai abrir portas ao setor de gado bovino da UE, depois daquele país ter publicado as novas definições dos requisitos para a comercialização desta carne.

A UE não podia exportar para o Chile em resultado de certos requerimentos específicos estabelecidos na normativa chilena, mais concretamente no facto dos cortes de carne serem identificados de acordo com nomenclaturas específicas e classificação de carcaças. Ambas as partes chegaram a acordo para a correlação entre nomes europeus e comunitários para os nomes dos cortes de carne e a classificação das carcaças.

A UE tem vindo a encontrar cada vez mais mercados de exportação de carne de bovino. Em 2016, as exportações de carne de bovino do Velho Continente registaram um aumento global de 17,9 por cento em relação a 2015.

A Turquia foi o maior mercado de destino das exportações da União Europeia, correspondente a 10 por cento do total, seguida por Hong Kong, Líbano e Israel. Em relação às importações, em 2016 foram de 333.942 toneladas, o que representa um crescimento de 3,4 por cento em comparação a 2015, liderado pelas importações do Brasil, que supõem 42 por cento do total, seguido pelo Uruguai e Argentina.

Fonte: Agrodigital.

0 visualização0 comentário

©2021 - Root. All Rights Reserved. Designed & Developed by Broono

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn