Sistema de rega gota-a-gota: vantagens e desvantagens

No passado a água e a terra agricultável eram consideradas mundialmente como recursos abundantes e renováveis. Atualmente, são os recursos naturais mais valiosos e escassos. Por isso a comunidade agrícola mundial está ciente da necessidade de se adotar práticas agrícolas sustentáveis para conservar a água e evitar danos às terras cultiváveis. Em zonas onde o fornecimento de água é limitado, a procura já está a gerar conflitos e, à medida que aumenta a pressão sobre os recursos hídricos do planeta, decisões difíceis serão exigidas, com os agricultores e a população em geral vendo-se forçados a adotar programas de conservação.

Chama-se sistema de rega à forma pela qual a água é aplicada às culturas. A opção por um determinado sistema de rega depende de diversos fatores, tais como o declive do terreno, o tipo de solo e a cultura. Os sistemas de rega mais utilizados são o sistema tradicional por alagamento, por aspersão e o sistema gota-a-gota. A tecnologia da irrigação por gotejamento está diretamente relacionada com a necessidade urgente de conservar e proteger o ambiente, ao permitir que o agricultor distribua de forma uniforme a água – e os elementos nutritivos – à zona das raízes, com um elevado grau de aproveitamento. Isto significa o uso de menores quantidades de água, fertilizantes e produtos químicos, ao mesmo tempo que se aumentam os rendimentos e se obtêm produtos de melhor qualidade.

Métodos Tradicionais

Os métodos tradicionais, de alagamento e aspersão, aplicam a água em elevadas quantidades e em grandes áreas, com limitado alcance nos pontos necessários – nas raízes das plantas. Estes sistemas rápidos e amplos, por norma, são pouco eficientes, pois apenas uma ínfima parte da água é, de facto, aproveitada pela planta. Ainda que, entre estes dois sistemas, o sistema por aspersão não registe um desperdício tão grande como aquele registado pelo método de alagamento. No sistema de rega gota-a-gota, a água é transportada  em tubos e sai por pequenos orifícios, os gotejadores, próximo das raízes das plantas. É o sistema que possui maior eficiência, com cerca de 90% de aproveitamento. Tem a desvantagem do elevado custo de instalação. Geralmente, está instalado à superfície, mas pode ser enterrado. A grande vantagem deste sistema é o menor gasto em água. O sistema de rega gota-a-gota pode estender-se pela superfície do terreno ou ser enterrado a profundidades de 4 a 30 cm. Os sistemas enterrados são menos suscetíveis a danos mecânicos e aos provocados por pragas.

O sistema básico de irrigação é composto por uma mangueira, ou tubo (tubagem), gotejadores ou micro aspersores e uma fonte de água. Normalmente, nos sistemas mais simples e pequenos, o sistema funciona por gravidade, o que significa que a água pode ser distribuida a partir de um depósito que esteja elevado relativamente ao terreno a rega, ou diretamente da rede. Em sistemas de maior dimensão, é necessário alguma pressão, pelo que pode ser conveniente a utilização de um motor. Para a instalação, distribui-se a tubagem, preferencialmente de boa qualidade, ao longo da plantação tendo em conta que se pode aplicar à superfície, abaixo ou acima do solo. Para esta escolha, conta mais o tipo de cultivo, do que o material e acessórios utilizados. Em seguida, escolhe-se a posição dos gotejadores de forma a que hidratem a zona da raiz da planta. Depois, é só abrir a água.

Vantagens

Originalmente pensava-se que a conservação da água era o principal benefício do sistema. A experiência demonstrou que um sistema de rega gota-a-gota bem planeado e gerido, oferece outras vantagens agronómicas e económicas muito relevantes. Algumas de suas vantagens específicas são:

Maior eficiência e produtividade –  A rega gota-a-gota, programada, permite que a água e o fertilizante cheguem exatamente quando e onde são necessários, produzindo colheitas mais abundantes e de melhor qualidade. Os sistemas de gotejamento são ideais para solos pesados, com taxas de infiltração baixas, pois a água pode ser aplicada em fluxo suficientemente baixo para que o solo a absorva, reduzindo ou eliminando o escorrimento superficial. Os solos arenosos, sem capacidade de armazenar a água, necessitam de uma rega menos intensa mas mais frequente.

Conservação da água – O sistema de rega gota-a-gota otimiza o consumo de água aproveitada. Além disso, os sistemas de gotejamento não humedecem toda a superfície. Como resultado, as perdas de água por evaporação, lixiviação profunda e escorrimento são reduzidas ao mínimo ou eliminadas.

Flexibilidade de trabalho – A irrigação por gotejamento não impede a execução de outros trabalhos simultâneos, na superfície, como a pulverização ou colheita.

Economia – Ela torna também possível a aplicação uniforme de água, agroquímicos e fertilizantes na medida em que são necessários, economizando matérias primas caras. Calcula-se que reduz o custo de produção de 25 até 50%.

Menos doenças – A incidência de doenças fúngicas é menor porque a folhagem não se molha e a humidade do solo é controlada.

Desvantagens

Apesar das várias vantagens, os sistemas de rega gota-a-gota têm certas desvantagens, quer de custo como operacionais, ainda que a maioria das quais possam ser superadas através de um bom planeamento do sistema, instalação apropriada, e uma manutenção e manuseamento adequados e contínuos. Algumas desvantagens:

Custo de instalação – O custo inicial deste sistema é mais elevado do que os outros. É preciso adquirir vários equipamentos (filtros, bombas reguladoras, válvulas, medidores…) que encarecem o sistema.

Alteração de procedimentos – os cultivos com este sistema requerem mudanças no sistema de tratamento de solo, sementeira e colheita. É preciso educar e capacitar o pessoal que vai operá-lo.

Fragilidade das Tubagens – o pequeno orifício dos gotejadores pode obstruir-se com água suja. Por isso é necessário analisar-se a qualidade da água para se detetarem problemas atempadamente.

Inaptabilidade – algumas culturas não germinam bem neste sistema. É necessário usar-se um sistema de aspersores portáteis para a germinação. Não pode ser aplicado a todas as culturas, como por exemplo a do milho

Um sistema de rega gota-a-gota não torna boa uma exploração agrícola. Para assegurar o êxito, deve-se começar com uma boa operação e adotar-se o sistema, ajustando as práticas ao novo método.

Encontre soluções de sistemas de monitorização dos sistemas de rega com:

TerraPro

Fontes: Nota Positiva; Grupo Cultivar; DICA.

#Regagotaagota #SistemasdeRega

16 visualizações0 comentário

©2021 - Root. All Rights Reserved. Designed & Developed by Broono

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn