Rússia alarga embargo a mais países

A Autoridade para a Segurança Alimentar da Rússia alargou o embargo a mais dois países, por suspeita de prática de irregularidades.

Num comunicado realizado esta semana, o Serviço Federal de Controlo Veterinário e Fitossanitário (Rosselkhoznadzor), anunciou a colocação de restrições temporárias à importação de cerejas do Afeganistão e pêssegos e nectarinas da Somália.

A decisão foi tomada devido à falta de informação dos produtos providenciada por estes países, aliado ao facto de não existir um registo histórico de fornecimento destes frutos por parte daqueles países exportadores. As medidas também serão aplicadas a frutos marcados com origem nestes países que cheguem à Rússia através de países terceiros.

Desde que as contra-sanções foram impostas a um variado conjunto de países do Mundo Ocidental, principalmente da UE, a Rosselkhoznadzor tem tomado todas as decisões para prevenir a re-exportação ilegal da produção através de nações não-sancionadas.

A Bielorrússia e o Cazaquistão têm sido as fontes mais frequentes para o mercado negro, porém, mais recentemente, a organização russa tem estado alerta relativamente aos países da África Ocidental, devido à suspeita de falsos certificados.

Na semana passada, o controlo apreendeu e destruiu vários carregamentos de produtos, incluindo 21 toneladas de maçãs e 19 toneladas de cerejas da Polónia, 7.7 toneladas de cerejas da Ucrânia e 1.6 toneladas de nectarinas da República Checa. As autoridades rejeitaram ainda 10 toneladas de pimenta proveniente do Cazaquistão, devido a documentação insuficiente.

#agronegócio #Embargo

0 visualização0 comentário

©2021 - Root. All Rights Reserved. Designed & Developed by Broono

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn