O que os novos agricultores devem saber sobre Agritech

Um dos maiores desafios para os novos empreendedores agrícolas, não são questões financeiras ou de mão-de-obra. Em vez disso, muitos recém agricultores não estão atualizados sobre a forma com a agrotechonogia tem vindo a desenvolver-se ao longo dos últimos anos – que tipo de novas tecnologias podem ajudá-los a ter explorações agrícolas mais eficientes e amigas do ambiente. Todos os agricultores – independentemente da especialidade ou do nicho – deveriam conhecer os mais recentes desenvolvimentos que estão a re-moldar o sector agrícola.

A digitalização e automação da agricultura


O aumento dos robôs na agricultura tem sido um dos desenvolvimentos mais marcantes em agritech. Estas máquinas ajudam os agricultores a reduzir a quantidade de mão-de-obra para plantação, cultivo e colheita.


Por exemplo, uma vasta oferta de tractores semi-autónomos estão já disponíveis no mercado. Estes tratores vêm equipados com câmaras e outros sensores que ajudam a controlar o trator à distância enquanto está no campo. Alguns podem mesmo ser autónomos em condições específicas ou por períodos limitados.


Tratores completamente autónomos provavelmente não estarão disponíveis até ao final desta década, mas irão certamente ter um grande impacto assim que chegarem ao mercado. Estes tratores poderão em breve permitir aos agricultores automatizar grandes porções dos processos de cultivo e colheita.

Como as novas tecnologias tornam a agricultura mais amiga do ambiente


A agrotechologia moderna, não só impulsiona a eficiência das explorações. Novas aplicações de tecnologia já existente estão também a ajudar os esforços dos agricultores para que as suas práticas sejam mais sustentáveis e amigas do ambiente. Por exemplo, o desperdício alimentar continua a ser um enorme desafio para a indústria. Sem um acompanhamento e gestão cuidadosos, as produções podem ser perdidas em todos os passos do processo – no campo, na cadeia de distribuição ou no supermercado.

Para resolver esta questão, os produtores de agritech encontraram uma forma de usar espectrómetros para determinar o nível de amadurecimento. Projetar luzes UV numa peça de fruta, por exemplo, pode excitar a clorofila presente na sua casca. O comprimento de onda específico que esta clorofila produz, pode indicar o quão madura a fruta está e quanto tempo poderá durar até ficar podre.

Os agricultores podem depois passar esta informação aos transportadores e outros profissionais das cadeias de distribuição, que poderão armazenar frutas já muito maduras em condições de clima controlado, e abrandar o processo de maturação. Os transportadores podem também dar prioridade ao processamento destes bens, garantindo que eles não vão apodrecer na cadeia de distribuição ou no supermercado. Outros agricultores estão a usar novas tecnologias para enfrentar o desperdício de água. Por exemplo, controladores de irrigação inteligente usam largas redes de sensores ligados à internet e outros dispositivos que rastreiam a humidade e a hidratação do solo. Assim, conseguem de forma inteligente e automática gerir a rega – irrigar as colheitas apenas quando é preciso.


Alguns agricultores começaram a usar drones para melhorar a eficiência da rega. Quando equipados com pulverizadores, os drones podem ser mais precisos na rega, reduzindo os custos com água até 60%, dependendo da cultura.

A agritech da atualidade pode incentivar praticas agrícolas sustentáveis


À medida que as recentes e mais sustentáveis práticas agrícolas ganham popularidade entre os agricultores, os produtores de agritech encontram lugar para aplicar a sua tecnologia nessas práticas. Por exemplo, a agricultura regenerativa é uma forma de agrícola que procura usar sistemas agrícolas para produzir alimento enquanto restauram o ambiente local. Os agricultores que seguem estes princípios, adotam novos métodos que os ajudam a reconstruir a camada superficial do solo e a melhorar a biodiversidade da área.


Os utilizadores destas técnicas por vezes usam tecnologia de ponta, como sistemas de análise de dados agrícolas, alimentados por inteligência artificial. As ferramentas corretas podem ajudar os agricultores na gestão dos nutrientes do solo e no uso de plantas de cobertura, conhecidas como cover crops. Com o decorrer do tempo, estas ferramentas permitem-lhes também monitorizar o impacto das suas práticas regenerativas, na qualidade do solo e no ambiente local.

Como os novos agricultores podem alavancar a agrotecnologia moderna


Os mais recentes desenvolvimentos em agritech pode fazer uma diferença significativa para os novos agricultores. A nova tecnologia ajuda a reduzir a mão-de-obra, o desperdício e até facilita a implementação de agricultura regenerativa.


Apesar da mão-de-obra e das finanças serem provavelmente as áreas que mais preocupam os novos empreendedores agrícolas, não deveriam fechar os olhos às grandes mudanças que estão a acontecer na agrotecnologia – muitas das quais poderão simplificar o seu trabalho ou ajudá-los a reduzir o desperdício agrícola. Artigo escrito por Emily Folk.

173 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

©2021 - Root. All Rights Reserved. Designed & Developed by Broono

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn