Junho afirma-se cada vez mais como oportunidade para o mirtilo nacional

De acordo com as estimativas do guru da mirtilicultura, Cort Brazelton, um dos sócios da Fall Creek, a empresa de maior prestígio nos EUA na produção de plantas de mirtilo, e um dos mais solicitados consultores nesta área, a tendência para o aumento do consumo mundial de mirtilo irá manter-se, e até mesmo acentuar-se, nos próximos dez anos.

Atrás do aumento de consumo, surge o aumento da produção. Porém, nem sempre é fácil atender à procura em todos os meses.

Há muito que se defende que Portugal tem uma relevância especial no abastecimento europeu do mirtilo, por existir o que muitos designam como janela de oportunidade, com ênfase para o mês de junho.

No recente Berry Congress, Cort Brazelton apresentou um gráfico que exprime a disponibilidade de fruta no mercado, em que se mantém o sublinhado de uma falta global de mirtilo no mês de junho. Precisamente quando a produção é mais abundante em Portugal, fruto de uma conjugação climática praticamente irrepetível na Europa. Apesar do otimismo que este gráfico nos dá e da oportunidade que representa, não devemos investir os nossos esforços apenas na produção para este período do ano. Na verdade, o mercado nacional está também em crescimento, paga bem, e tem havido falta de fruta em alguns meses do ano, inclusivamente no final de julho e agosto.

Deste modo, não pensando exclusivamente na exportação, apostar nos mercados de proximidade também pode ser interessante, repartindo mais a produção. Por outro lado, em regiões onde se consiga produzir nos meses de setembro haverá possibilidade de a fruta recuperar boas cotações, pois a Europa, nesta altura, praticamente deixa de ter fruta fresca, acreditando-se que só o Norte de Espanha terá essa capacidade para, pelo seu microclima, apresentar fruta nesse período.

Junho afirma-se cada vez mais como oportunidade para o mirtilo nacional

O gráfico dá-nos a ideia da produção mundial, nem toda destinada à Europa, ou concorrente com a fruta nacional. Alguns países, como o México e o Peru, estão particularmente vocacionados para a produção para os EUA, enquanto o Chile tem a Europa como destino.

Acrescente-se que as variedades de mirtilo mais tardias são, em compensação, mais produtivas e, sobretudo, mais resistentes a doenças, o que em algumas situações e localidades pode ser preponderante.

#Mercado #Mirtilo

0 visualização0 comentário

©2021 - Root. All Rights Reserved. Designed & Developed by Broono

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn