Espanha mais próxima de aceder ao mercado chinês da Uva de Mesa

Poucos meses depois de ter enviado pela primeira vez fruta de caroço para o mercado chinês, a Espanha tenta agora o acesso à exportação de outro produto chave do seu país: a uva de mesa de Múrcia.

A região conta com uma produção anual de cerca de 150.000 toneladas, sendo uma das regiões do país vizinho com maior produção de uva de mesa. A colheita é exportada quase na totalidade para a União Europeia – com a Alemanha e Reino Unido como os principais importadores – mas agora esta indústria virou as atenções para o apetecível gigante asiático.

“Sendo a maior produtora de uva de mesa, a região de Múrcia está muito interessada em começar a exportar para o mercado chinês”, afirmou Joaquín Gomes da Associação de Produtores-Exportadores de Frutos, Uva de Mesa e Outros Produtos Agrícolas (APOEXPA), em declarações ao FreshFruitPortal. “Acreditámos que temos um bom produto e estamos bastante perto de conseguir um acordo. Daqui (Espanha) a Shanghai, a fruta demora cerca de 30 dias a chegar ao destino, mas estamos a trabalhar na possibilidade de utilizar o comboio, o que levaria menos de 20 dias.”

Relativamente aos prazos de abertura do Mercado chinês, o responsável da associação afirmou que estão a aguardar os resultados das análises de risco e da visita de inspetores chineses em julho deste ano, estando previso começar as exportações em agosto, caso tudo esteja conforme.

Cada vez mais Uvas sem Graínha

“A China tem uma população com um grande poder de compra e aprecia produtos estrangeiros. Nos meses de verão, o mercado chinês está habituado a receber uvas provenientes dos EUA, e nós acreditamos que as nossas são igualmente competitivas e queremos uma oportunidade para o poder demonstrar”, adiantou.

A região de Múrcia passou nos ultimos anos por uma reconversão varietal e, atualmente, produz quase na totalidade uvas sem graínha. A região prevê atingir uma produção de 220.000 a 230.000 toneladas. “Existem variedades licenciadas de criadores de todo o mundo, e temos também variedades livres como a Crimson, Superior, Autumn Royal, entre outras”, adiantou o Presidente da Associação.

Uma empresa de melhoramento de plantas de Múrcia, chamada ITUM, está a desenvolver novas variedades de uva de mesa. “O principal desafio passa por encontrar variedades que são resistentes à doença para que os tratamentos fitossanitários sejam minimizados e estamos a abrir linhas de investigação neste sentido”.

Ler aqui.

0 visualização0 comentário

©2021 - Root. All Rights Reserved. Designed & Developed by Broono

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn