CASE IH apresenta futuro da agricultura com trator autónomo

A CASE IH apresentou, no Farm Progress Show, uma das maiores feiras agrícolas dos EUA, um protótipo de um trator completamente autónomo, sem cabine de operador, baseado no seu modelo Magnum.

Estaria disposto a investir num trator completamente autónomo? Com a apresentação do Trator de Condução Autónoma, a CASE IH pretende que os agricultores respondam a esta pergunta.

“Nós queremos saber o nível de interesse que os produtores têm neste tipo de veículos autónomos, e o que mais eles gostariam de ver desenvolvido por nós”, afirma o Gestor de Marketing de Sistemas Agrícolas Avançados da CASE IH.

“Este não é um lançamento de produto. Mas pode seguramente levar a um, ou mais, novos produtos no futuro”. “Em várias partes do mundo, encontrar mão de obra qualificada durante a temporada de colheita é um desafio constante para nossos clientes”, identificou o presidente mundial da Case IH, Andreas Klauser. “Enquanto hoje oferecemos piloto automático e telemetria nos nossos equipamentos, para a gestão remota de máquinas e funcionários, este conceito de trator autónomo oferecerá aos nossos clientes ainda mais eficiência operacional para tarefas como preparação do solo, sementeira, pulverização e colheita.”

A CASE IH explicou que o conceito foi criado para validar a tecnologia e para recolher o feedback dos clientes sobre o interesse e as necessidades dos agricultores por produtos autónomos que possam utilizar no futuro nas suas operações.

Mais tecnologia e menos mão de obra

A equipa de Engenharia de Inovação e desenvolvimento de produto da Case IH escolheu o trator Magnum como base para o conceito autónomo, mas com um redesign. O veículo foi construído para uma interface completamente interativa, permitindo a monitorização remota das operações pré-programadas. O sistema a bordo leva automaticamente em consideração as dimensões e estabelece o percurso mais eficiente dependendo do terreno, obstruções e máquinas em uso no mesmo campo. Remotamente, o operador pode supervisionar e ajustar os caminhos e parâmetros através de computador ou tablet.

Através do uso do radar, com reflexão, geração e telemetria de Luz, e as câmaras de vídeo a bordo, o veículo pode perceber os obstáculos parados ou em movimento no seu caminho e parar sozinho até que o operador, notificado por alertas sonoros e visuais, especifique um novo percurso. O trator autónomo também parará imediatamente se o sinal do GPS ou de dados de posição for perdido, ou se o botão de paragem manual for pressionado. As tarefas da máquina também podem ser modificadas em tempo real pela interface remota ou com avisos meteorológicos automáticos.


A operação do trator autónomo reúne tecnologia em orientação, telemetria, partilha de dados e gestão agrícola, para oferecer aos empresários agrícolas mais controlo, capacidade de monitorização e economia de custo. Quem gere a exploração poderá assim supervisionar as atividades de várias máquinas por uma interface móvel, como um tablet, enquanto executa outras tarefas.

Embora o veículo autónomo seja considerado um protótipo atualmente, a empresa afirma que a tecnologia pode funcionar tão bem como a instalada num trator com cabine padrão, onde pode utilizar os dados que o rodeiam para a tomada de decisões.

Estas melhorias tornam-se potencialmente interessantes quando o clima entra em jogo. Se começar a chover numa determinada zona específica do campo, o trator parará automaticamente o que estiver a fazer e seguirá para outro campo que esteja seco para trabalhar, desde que o mesmo possa ser acedido.

Para o desenvolvimento desta tecnologia autónoma do trator conceito, a CNH Industrial trabalhou em parceria com um fornecedor de tecnologia, a ASI, Soluções Autónomas Incorporadas, uma empresa líder em soluções autónomas, com base no Utah, nos EUA.

#AgriculturadePrecisão #Mercados #TratoresAgrícolas

0 visualização0 comentário

©2021 - Root. All Rights Reserved. Designed & Developed by Broono

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn