758 itens encontrados para ""

  • Esclarecimento sobre gasóleo agrícola

    O Ministério da Agricultura e da Alimentação informa que sobre o Gasóleo Agrícola (Gasóleo Colorido e Marcado) incide uma taxa de ISP de 7,3 cêntimos por litro, bem como a taxa de carbono (emissões de CO2) de 5,9 cêntimos por litro. O Governo decidiu evitar ainda um aumento adicional de 5 cêntimos em 2022, não incidindo a Contribuição de Serviço Rodoviário (CSR). Adicionalmente, incide IVA à taxa de 13%, sendo este o único combustível carburante ou rodoviário com taxa de IVA reduzida – tal como é permitido pela Diretiva IVA, através de uma derrogação específica. Todas as variações no preço de venda ao público do Gasóleo Agrícola têm que ver, no essencial, com o aumento da cotação internacional da matéria-prima e não coma componente fiscal. Em termos de fiscalidade, para a taxa de 7,3 cêntimos, o Governo reduziu a partir de 21 de março deste ano o ISP do Gasóleo Agrícola em 3,4 cêntimos por litro, medida a vigorar até ao final do ano (estava prevista até junho e foi alargada até dezembro). Estes fatores permitem que os agricultores usufruam de uma significativa redução fiscal sobre o preço do Gasóleo Agrícola. Em comparação, o gasóleo rodoviário está sujeito, atualmente, à taxa de ISP de 18,1 cêntimos por litro, 5,9 cêntimos de taxa de carbono e 11,1 cêntimos por litro de CSR, estando ainda sujeito a IVA à taxa de 23% (ver tabela). Fonte: Comunicado do Ministério da Agricultura e Alimentação, 06/05/2022.

  • CAP antecipa agravamento do preço dos cereais por causa da guerra na Ucrânia

    “A prioridade é colmatar falta de trigo e milho”, diz o presidente Confederação dos Agricultores de Portugal, em entrevista à SIC Notícias. A Confederação dos Agricultores de Portugal antecipa um agravamento do preço dos cereais por causa da guerra na Ucrânia. Em entrevista da SIC Notícias, o presidente da CAP sublinha que a prioridade, nesta altura, é colmatar a produção de alguns cereais, nomeadamente trigo e milho, para que não haja falhas no mercado. Veja a reportagem na SIC NOTÍCIAS. Ou clique na imagem. Reportagem publicada no site da SIC Notícias, a 04/05/2022.

  • XXV Feira Nacional do Porco dias 12, 13 e 14 de maio

    A Feira Nacional do Porco regressa ao Montijo, para a sua 25.ª edição, que vai decorrer nos dias 12, 13 e 14 de maio de 2022, com grandes novidades como o Prémio Inovação e a vertente de solidariedade social. A Feira Nacional do Porco é o principal certame do sector da suinicultura nacional, organizado pela FPAS — Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores. Depois de mais de 300 expositores terem marcado presença em edições anteriores, na 25.ª edição, a área de exposição será aumentada, estando já assegurado que esta será a maior e melhor Feira Nacional do Porco de sempre. As receitas da bilheteira e da totalidade do Leilão da Pig Parade serão revertidas a uma instituição de apoio social do Montijo.

  • Já sabe o que plantar em maio? Descubra já.

    Já sabe o que vai plantar em maio? “Quando Maio chegar, quem não arou tem de arar.” Quais as tarefas para o mês de maio? Lavre à volta das matas e limpe o melhor possível para evitar incêndios; Tratar e regar os batatais; Iniciar a transplantação do arroz; Semear o girassol e soja; Enxertar damasqueiros, amendoeiras, cidreiras e laranjeiras; Pulverizar os tomates para evitar o aparecimento do míldio; Defender os feijoais e os meloais contra o piolho; Na horta, no crescente, em local definitivo, semear e plantar: · Abóboras; · Agrião; · Alface; · Beterraba; · Brócolos; · Cenoura; · Couves; · Espinafre; · Feijão; · Melancia; · Melão; · Nabo; · Pepino; · Pimentos; · Rabanete; · E repolho. O que deve colher no mês de maio? · Alcachofras; · Espargos; · Ervilha; · Fava; · Cebola verde; O que deve plantar no mês de maio? · Tomate e tratar o já plantado com caldas cúpricas; · Os batatais devem ser regados e tratados com as caldas. Em relação aos animais? No crescente, castrar o gado, tosquiar as ovelhas; procria de cabras e coelhos. Fonte: Borda d´água 2022

  • Saiba como fazer uma Horta Caseira

    Quer aprender a fazer uma horta caseira? Se sim, pode descarregar no blog da Agriloja o E-book "Como fazer uma Horta Caseira". É gratuito! De acordo com o blog da Agriloja, com este E-book "irá aprender mais sobre a arte de cultivar, através de conselhos práticos e bastante úteis. Da escolha do espaço e dos produtos a plantar ao cultivo e cuidados que deve ter para que a sua horta seja um sucesso." Com este E-book ficará a saber: Benefícios e Escolha do espaço; Selecção das plantas; Preparação do solo e Modo de cultivo; Rega e Fertilização; Tratamento de pragas e doenças; Ferramentas para o trabalho; Calendário da Horta e Conselhos gerais Descarregue já o seu E-book - "Como fazer uma Horta Caseira" Fonte: E-book publicado no blog da Agriloja.

  • Produtores de leite pedem subida de preços

    Setor diz que é a pior fase dos últimos 20 anos. Os produtores de leite continuam a reclamar uma atualização do preço de venda ao consumidor. Dizem que esta é a pior fase dos últimos 20 anos, no setor. A Federação Nacional das Cooperativas de Produtores de Leite vai propor uma série de medidas extraordinárias ao Governo. A FENELAC diz que em causa está não só a sobrevivência do setor leiteiro, mas toda a soberania alimentar nacional. Veja a reportagem na SIC Notícias. Ou clique na imagem. Reportagem publicada no site da SIC Notícias.

  • Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Abril de 2022

    Previsões Agrícolas As previsões agrícolas, em 31 de março, apontam para uma melhoria do desenvolvimento dos cereais de inverno, resultado da ocorrência de precipitação ao longo do mês, principalmente nas searas instaladas em solos de maior aptidão cerealífera (que resistiram com maior resiliência à seca dos últimos meses). Ainda assim, estimam-se diminuições generalizadas da produtividade destas culturas (-10% no centeio, -15% no trigo e -20% na aveia e triticale, face a 2021), numa campanha igualmente marcada pelo aumento significativo do preço dos meios de produção que, em conjunto com as condições meteorológicas adversas, contribuíram para a diminuição da área instalada (-6%). A instabilidade resultante da intervenção militar da Rússia na Ucrânia refletiu-se na cotação internacional do trigo o que, face à dependência externa de Portugal desta commodity, irá aumentar o desequilíbrio da balança comercial. No entanto, e tendo em consideração o reduzido peso das importações diretamente provenientes da Ucrânia e da Rússia (0,5% e 0,3%, respetivamente, da média dos últimos dez anos), não serão expectáveis quebras na cadeia de abastecimento. Na batata, as plantações foram também condicionadas pela falta de precipitação e pelo aumento do preço dos meios de produção, estimando-se uma redução em 4% da área instalada (diminuição essencialmente notada na batata de sequeiro). Gado, aves e coelhos abatidos O peso limpo total de gado abatido e aprovado para consumo em fevereiro de 2022 foi 36 199 toneladas, o que correspondeu a um acréscimo de 0,9% (+2,2% em janeiro), devido ao maior volume de abate registado nos bovinos (+11,0%), ovinos (+6,7%) e caprinos (+85,3%). O peso limpo total de aves e coelhos abatidos e aprovados para consumo foi 28 421 toneladas, o que representou um acréscimo de 4,6% (+6,1% em janeiro), devido ao maior volume de abate de galináceos (+2,6%), perus (+16,9%) e patos (+33,1%). Produção de aves e ovos O volume de frango diminuiu 9,1%, com uma produção de 23 836 toneladas (+2,5% em janeiro), tendo o decréscimo em número de cabeças sido de 5,9% (+4,5% em janeiro). A produção de ovos de galinha para consumo apresentou um volume superior em 4,2% (+12,9% em janeiro), situando-se nas 8 045 toneladas. Produção de leite e produtos lácteos A recolha de leite de vaca foi 148,0 mil toneladas, o que representou um decréscimo de 1,4% (-1,2% em janeiro). O volume total de produtos lácteos teve uma redução de 8,7% (-5,9% em janeiro), maioritariamente devido ao decréscimo do leite para consumo (-14,1%), mas também da nata para consumo (-5,3%) e da manteiga (-2,8%). Pescado capturado O volume de capturas de pescado em Portugal aumentou 22,7% (+30,0% em janeiro), justificado pela maior captura de peixes marinhos, bem como de crustáceos e moluscos. Às 5 192 toneladas de pescado correspondeu uma receita de 24 669 mil euros, valor que representou um acréscimo de 52,7% (+51,4% em janeiro). O preço médio do pescado descarregado foi 4,62 Euros/kg aumentando 23,8% (+14,9% em janeiro). Preços e índices de preços agrícolas Em março de 2022, as variações positivas mais acentuadas no índice de preços de produtos agrícolas no produtor foram observadas nos ovos (+45,7%), ovinos e caprinos (+23,4%), azeite a granel (+21,0%), aves de capoeira (+17,2%), bovinos (+14,0%), registando-se em sentido oposto uma variação do preço da batata (-13,9%). Em comparação com o mês anterior, as variações de maior amplitude verificaram-se nos ovos (+26,3%), suínos (+25,1%) e aves de capoeira (+11,9%). Em dezembro de 2021, o índice de preços de bens e serviços de consumo corrente (INPUT I) registou uma variação positiva de 32,7% e o índice de preços de bens e serviços de investimento (INPUT II) aumentou 4,3%. Relativamente ao mês anterior, assistiu-se a um aumento de 1,3% no índice de preços de bens e serviços de consumo corrente, enquanto no índice de preços de bens e serviços de investimento não houve qualquer variação. Nota explicativa: salvo indicação em contrário, as taxas de variação referem-se sempre a variações homólogas Esta edição do Boletim Mensal da Agricultura e Pescas foi elaborada com informação disponibilizada até 15 de abril de 2022. O documento pode ser consultado aqui - Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - abril de 2022.

  • 10 boas razões para estar no AgroIn

    Há muitas e boas razões para ir ao AgroiN na próxima 5.ª feira, 28 de abril. Deixamos-lhe algumas. 1. Regressar aos eventos presenciais… sem uso obrigatório de máscara! É verdade. O uso obrigatório de máscara caiu e vamos retomar a possível normalidade. Com ou sem máscara, serão todos bem-vindos ao AgroIn e continuaremos a respeitar as regras básicas de segurança e higiene. Estamos prontos para vos receber num recinto de grande dimensão onde há espaço para abraços, mas também onde se respeita o distanciamento. Venham daí! 2. Conhecer os agricultores do futuro Quem são os agricultores do futuro? Que perfil têm e que modos de produção escolhem? Maciej Krzyztofowicz, do Joint Research Centre, da Comissão Europeia vai apresentar o estudo ‘Farmers of the Future’ e perspetivar os próximos 10 anos. 3. Desfazer os mitos da agricultura regenerativa Regenerar não é sinónimo de perda de produtividade nem é uma prática ‘isotérica’. É entrar num ciclo positivo com vantagens para o ambiente e agricultor. Vamos conversar com João Sanganha, produtor alentejano de leite e carne e com Valter Brunner, da Syngenta, que vai falar do projeto de regeneração de pastagens degradadas na Amazónia, com base nos princípios da agricultura e pecuária regenerativa. 4. Saber o que de melhor se faz em agricultura protegida Produzir em ambiente fechado e controlado pode ser o futuro? E será sustentável? Fique a saber as vantagens e limitações destes sistemas com o caso prático da Frestia, uma referência na produção hortícola de estufa. Luís Malpique será o orador convidado. 5. Encontrar o equilíbrio entre rentabilidade e sustentabilidade Juntamos várias tipologias de agricultores, com diferentes visões e modos de produção, para uma conversa aberta sobre o difícil desafio de conciliar a atividade agrícola em tempos desafiantes. André Maciel, Amândio Santos, José Maria Tello Rasquilha e António Relvas são os agricultores de serviço a que se junta Catarina Pinto Correia, da Vieira de Almeida, para o enquadramento jurídico. 6. Conhecer os vencedores dos Prémios Vida Rural Vamos celebrar a agricultura e distinguir o mérito. Fique a conhecer os vencedores dos Prémios Vida Rural 2022 nas diferentes categorias: Agricultor que marca, Empresa Agrícola que marca, Investimento que marca, Organização de Produtores que marca, I&D que marca e o Prémio Personalidade Armando Sevinate Pinto. Tempo ainda para o Prémio Especial, em parceria com a SPREGA, Guardião da Biodiversidade Doméstica. 7. Saber como criar valor com a proteína vegetal A procura de alternativas à proteína vegetal não pode deixar de ser encarada como uma alternativa interessante para os produtores. Marcelo Lüders, presidente da Ibrafe, Brasil vai explicar como o Brasil está a tirar partido de commodites como o feijão para criar um produto altamente lucrativo. 8. Perceber se afinal o futuro está na agricultura tradicional O mercado está ávido de cereais e de culturas proteaginosas e oleaginosas. Porque não produzimos mais e com mais valor? Marta Barradas, do Clube de Produtores Continente vai conduzir a conversa com João Fonseca, da Lagoalva, Carla Santos, do CBQF – Universidade Católica Portuguesa, José Azóia, da Egocultum e José Palha, da ANPOC. 9. Apontar as grandes tendências do agroalimentar Por onde vai passar o consumo de alimentos e quais as grandes tendências do agroalimentar? Teresa Carvalho, da Portugal Foods, encerra o AgroIn com as notas sobre o que esperar de um consumidor em constante mudança. 10. Estarmos juntos! Nunca deixámos de estar juntos, mesmo em pandemia, mas este ano voltamos com vontade redobrada para partilhar, aprender e fazer networking. E celebrar os agronegócios com orgulho! Se ainda não se inscreveu este é o momento certo. O convite está feito, esperamos por si! Se ainda não se inscreveu este é o momento certo. Faça a sua inscrição aqui: Inscrição Agroin. Conteúdo Publicado na Vida Rural .

  • Tabela salarial para 2022: CAP e SETAAB acordam tabela

    Fechado acordo com o SETAAB para atualização da tabela salarial mensal, horária e diária e subsídio de refeição aplicáveis ao setor agrícola em 2022. Após negociações prolongadas, a CAP chegou hoje, dia 20 de abril de 2022, a acordo com o SETAAB – Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Agricultura, Floresta, Pesca, Turismo, Indústria Alimentar, Bebidas e Afins, para atualização do Contrato Coletivo de Trabalho (CCT) publicado em 2021. O texto assinado pelas duas partes será agora remetido para publicação no Boletim de Trabalho e Emprego. Os valores salariais acordados terão aplicação a partir de 1 de Março de 2022 e são os que constam das tabelas indicadas (Remunerações Mensais, Horárias e Diárias), começando no valor do salário mínimo (nível 5) instituído para 2022 para o Continente, que é de 705,00 €. O subsídio de refeição foi atualizado para 4,60 €/dia e as diuturnidades mantém-se em 9,25€/cada. Consulte as tabelas salariais aqui: "Tabelas Salariais 2022" Conteúdo publicado em CAP a 20/04/2022

  • 12 Provérbios Agrícolas para o mês de maio

    Os provérbios são elementos de sabedoria popular que transmitem conhecimentos comuns sobre a vida do dia-a-dia. Fique a conhecer alguns provérbios relacionados com a agricultura sobre o nosso próximo mês, maio. 12 Provérbios Agrícolas para o mês de maio. 1. Maio hortelão: muita palha e pouco grão. 2. Maio couveiro não é vinhateiro. 3. Maio pardo faz o ano farto. 4. Maio pardo e junho claro podem mais que os bois e o carro. 5. Fraco é o maio se o boi não bebe na pegada. 6. Em maio, comem-se as cerejas ao borralho. 7. A boa cepa, maio a deita. 8. Água de maio, pão para todo o ano. 9. Em maio verás a água com que regarás. 10. Maio frio e junho quente: bom pão, vinho valente. 11. Quando em maio não troa, não é ano de broa. 12. A erva, maio a dá, maio a leva. Gostou deste nosso conteúdo? Deixe o seu comentário ou partilhe nas suas redes sociais. #root

Se o assunto é agricultura, então pesquise aqui.

(Procure notícias, artigos, informações técnicas, anúncios e empresas)

Subscreva a nossa newsletter

Muito obrigado.

©2021 - Root. All Rights Reserved. Designed & Developed by Broono

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn